Pesquisar
Close this search box.

Power Chords: Dicas para uma Jornada Poderosa na Música

Descubra os power chords, como tocá-los e por que eles são tão usados no rock, metal e punk. Aprenda os segredos desse recurso sonoro poderoso e simples.
Power chords

Os “power chords” são elementos fundamentais no mundo da música, responsáveis por moldar o som de diversos gêneros ao longo das décadas. Neste artigo, o Resenha Sonora explora a fascinante história, os criadores, os usuários famosos, a disseminação global da técnica e até mesmo como produzir esses acordes poderosos.

História dos Power Chords

Os power chords têm suas raízes nas décadas de 1950 e 1960, com o surgimento do rock ‘n’ roll. Entretanto, o uso desses acordes tomou força significativa na década de 1970, especialmente com a ascensão do punk rock. Músicos perceberam que, ao simplificar os acordes tradicionais, podiam criar um som mais potente e distorcido.

Os Pioneiros dos Power Chords

Um dos primeiros músicos a popularizar os power chords foi Link Wray, com sua música instrumental “Rumble” em 1958. Contudo, foi no final dos anos 1960 que a banda The Kinks, liderada por Dave Davies, começou a usar esses acordes de maneira mais sistemática. Outros artistas como Pete Townshend (The Who) e Tony Iommi (Black Sabbath) também desempenharam papéis cruciais na introdução e popularização dos power chords.

Gêneros Musicais e Artistas Associados aos Power Chords

Os power chords são versáteis e podem ser encontrados em uma variedade de gêneros musicais. No punk rock, os Ramones são notáveis por seu uso consistente, enquanto no metal, bandas como Metallica e Slayer os incorporam em suas músicas. Mesmo no pop punk, Green Day é conhecido por seus riffs energéticos baseados em power chords.

Disseminação Global da Técnica

A disseminação dos power chords pelo mundo foi impulsionada pela crescente popularidade do rock em diferentes culturas. Bandas de diversos países adotaram essa técnica para criar uma sonoridade distintamente poderosa. No Japão, o movimento Visual Kei fez amplo uso dos power chords, evidenciando sua capacidade de transcender fronteiras culturais.

Como Fazer um Power Chord: Um Guia Passo a Passo

Os power chords são uma forma simplificada, mas poderosa, de tocar acordes na guitarra, e sua construção é relativamente direta. Seguindo este guia passo a passo, você estará pronto para incorporar power chords em suas músicas favoritas.

Escolha a nota fundamental

Antes de tudo, é necessário escolher a nota fundamental para o seu power chord. Essa será a base do acorde. Ao tocar um power chord, você geralmente começará com a nota na corda mais grossa da guitarra, a sexta corda, que é a corda mais próxima de você ao tocar.

Toque a nota na corda mais grossa da guitarra

Pressione a corda escolhida no traste desejado, dependendo da nota que você escolheu. Por exemplo, se você estiver começando com a nota F, pressione a sexta corda no primeiro traste. Certifique-se de pressionar a corda com firmeza o suficiente para produzir um som claro, mas evite pressionar com muita força para não distorcer a nota.

Adicione a quinta perfeita acima dessa nota

O elemento distintivo dos power chords é a adição da quinta perfeita acima da nota fundamental. Para fazer isso, toque a quinta nota em uma corda adjacente, geralmente duas casas para cima. Se começarmos com a nota F na sexta corda, tocaremos a nota C na quinta corta corda, duas casas acima.

Símbolo de um acorde Power Chord

O símbolo utilizado para representar um acorde power chord em notação musical é relativamente simples e fácil de entender. Na maioria das partituras, tablaturas e diagramas de acordes, um power chord é frequentemente indicado pela raiz da nota seguida pelo número 5, como, por exemplo, G5.

O “5” indica que o acorde consiste apenas na nota fundamental (a raiz) e sua quinta perfeita. Isso reflete a estrutura básica do power chord, que é composto apenas por essas duas notas. O nome da nota (a raiz) é frequentemente indicado pela letra (por exemplo, G para Sol), e a adição do “5” significa que a quinta perfeita também está incluída.

Então, se você encontrar um acorde marcado como C5, isso significa que é um power chord de Dó (C) , consistindo da nota C (fundamental) e a quinta perfeita (G). Essa notação simplificada é comum, especialmente em gêneros como rock, punk e metal, onde os power chords são amplamente utilizados. Ela facilita a leitura e compreensão dos acordes, enfatizando a estrutura básica e potente desses acordes.

Dicas Adicionais

Experimente usar apenas os dedos indicador e anelar para pressionar as cordas, mantendo os outros dedos prontos para futuras variações de acordes.

Pratique o controle da pressão dos dedos para evitar a fadiga excessiva e garantir um som nítido e limpo.

Experimente mover o formato do power chord para diferentes regiões do braço da guitarra para criar variações tonais.

Praticar esses passos proporcionará uma base sólida para a utilização eficaz dos power chords em suas performances musicais. Com o tempo, você poderá explorar variações e combinações, adicionando sua própria expressão ao poder desses acordes na guitarra.

Antes de ir embora…

Quando for praticar não esqueça de alguns princípios básicos do playing:

Ordem das Cordas na Guitarra

A ordem padrão das cordas na guitarra, da mais grossa para a mais fina, é E, A, D, G, B, e E. Isso significa que a corda mais próxima de você, quando você segura a guitarra, é a corda mais grossa (E), enquanto a mais distante é a corda mais fina (também E). Essa ordem é essencial para entender os diagramas de acordes, tablaturas e muitas outras notações musicais. (##âncora para melhores cordas)

Como Afinar a Guitarra

A afinação da guitarra é crucial para garantir que você produza notas corretas e harmoniosas ao tocar. Existem várias formas de afinar a guitarra, mas a afinação padrão é E, A, D, G, B, E, começando da corda mais grossa (6ª corda). Aqui estão duas maneiras comuns de afinar:

Afinadores Eletrônicos

Utilize um afinador eletrônico, que exibe a nota atual da corda e indica se você precisa aumentar ou diminuir a tensão para atingir a nota desejada. Prenda o afinador à cabeça da guitarra e toque cada corda, ajustando conforme necessário.

Abaixo, uma listinha rápida que pode ajudar bastante a sua decisão e pesquisa sobre um bom afinador:

Afinador Tonante Cromático Digital AF10

Econômico: O afinador Tonante AF10 é conhecido por ser uma opção acessível para músicos que buscam um afinador cromático digital.

Fácil de Usar: Sua interface simples torna o processo de afinação direto, sendo amigável para músicos iniciantes.

Portátil: Por ser compacto e leve, é fácil de transportar e usar em diferentes situações.

Korg Sintonizador cromático CA-2 (CA2)

Precisão: A marca Korg é reconhecida pela precisão de seus afinadores, e o afinador CA-2 não é exceção.

Modo de Afinação Cromática: Além da afinação padrão, oferece modos cromáticos que permitem afinar uma ampla variedade de instrumentos.

Tamanho Compacto: Sua construção compacta facilita o transporte e o uso em qualquer ambiente musical.

TC Electronic Polytune 3 Pedal para guitarra/baixo

Polytune Tecnologia: Esse afinador Destaca-se por permitir a afinação de todas as cordas simultaneamente, economizando tempo durante o processo de afinação.

Construção Robusta: Como um pedal, oferece durabilidade e é ideal para músicos que atuam ao vivo.

Versatilidade: Além da afinação polifônica, possui modos cromáticos e estroboscópicos para atender às necessidades específicas de diferentes músicos.

Referência Sonora

Use uma fonte de referência, como um piano ou outro instrumento já afinado, para ajustar suas cordas. Tocando a nota desejada na referência e comparando com a sua guitarra, ajuste a afinação até que ambas coincidam.

Para afinação por referência sonora indicamos o diapasão de garfo da D’Addario:

O diapasão clássico é um instrumento utilizado para fornecer uma referência sonora para a afinação de outros instrumentos musicais e vozes. Ele é uma ferramenta essencial, especialmente em situações onde não há acesso a um afinador eletrônico ou outro ponto de referência tonal. 

Conclusão

Os power chords são mais do que apenas acordes; são uma manifestação da energia e da atitude na música. Sua história, desde os primórdios do rock ‘n’ roll até a atualidade, destaca seu impacto duradouro. 

Seja você um músico iniciante ou um entusiasta da música, os power chords continuam a ressoar e a influenciar os sons que amamos. Portanto, sinta-se à vontade para explorar e incorporar esses acordes poderosos em sua própria jornada musical.

Posts relacionados

Deixe um comentário