Pesquisar
Close this search box.

Violão Giannini é bom? A gente investigou!

Descubra se o violão Giannini é bom para iniciantes, profissionais e amadores. Veja as vantagens, desvantagens e características desse instrumento.
O violão Giannini é bom?

A Giannini é uma marca bastante tradicional no mercado de violões, mas se você chegou até aqui é porque provavelmente já ouviu falar do violão Giannini, no entanto tem dúvidas se ele é bom mesmo. Você não está sozinho!

Muitas pessoas ficam confusas com tantas marcas e tipos de violão no mercado e não sabem direito como avaliar a qualidade de cada um. Mas não se preocupe, o Resenha Sonora está aqui para ajudar.

Neste artigo, vamos investigar a fundo se o violão Giannini é bom e quais são as suas principais características, vantagens e desvantagens. Você vai descobrir qual violão pode te proporcionar uma boa experiência musical e satisfazer as suas necessidades e expectativas (financeiras também). 

Vamos nessa, então? Dá uma olhada abaixo tudo o que você vai ler:

Antes de mais nada, conheça mais a Giannini

O primeiro passo que demos para responder à pergunta chave deste artigo foi buscar mais informações sobre a história dessa marca. Você sabia que a Giannini foi fundada em 1900 pelo luthier italiano Tranquillo Giannini, que chegou ao país aos 20 anos em busca de oportunidades? 

Um fabricante de instrumentos estar há tanto tempo no mercado nos dá bons sinais sobre a seriedade da empresa. Apesar de hoje a Giannini ser uma empresa vastamente conhecida e com processos avançados de produção, no início seu fundador começou a fabricar violões em sua própria casa, na Rua São João, em São Paulo, e logo conquistou o público com a qualidade e o som dos seus instrumentos.

Desde seus primeiros dias, os instrumentos tinham uma precisão construtiva impressionante, e foi isso que fez a marca se popularizar no cenário nacional.

Com o tempo, a Giannini expandiu sua produção e sua distribuição, atendendo a demanda crescente por violões no país, impulsionada pelas escolas de música e pelos movimentos artísticos como a Bossa Nova e a Jovem Guarda. 

Visando o barateamento dos preços para o consumidor final, a fabricante passou a construir seus violões na China e a seleção de madeiras passou a deixar um pouco a desejar.

Mais recentemente, a marca voltou a fabricar alguns de seus violões no Brasil trazendo de volta a qualidade esperada de seus instrumentos.

Além dos violões, um instrumento inovador marcou a história da empresa. Em 1969,  foi lançado um dos ícones da marca, a Craviola, um violão com um formato diferenciado e um som encantador, que foi criado em parceria com o violonista Paulinho Nogueira

A Craviola fez tanto sucesso que foi usada por artistas como Jimmy Page do Led Zeppelin (considerado um dos melhores guitarristas de todos os tempos), Elvis Presley e Andy Summers do The Police. Mas não foram só eles que se renderam aos instrumentos Giannini. Outros nomes famosos da música brasileira e internacional também usaram ou usam os violões da marca, como Pixinguinha, Luiz Gonzaga, Noel Rosa, Francisco Alves, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, Toquinho, Nando Reis, Zeca Baleiro e muitos outros. 

Mas o que será que encantou esses artistas acima? Foi isso que nos intrigou e então mergulhamos mais a fundo no processo de construção e de controle de qualidade da Giannini.

O que faz o violão Giannini ser bom?

Como falamos acima, a produção dos violões teve uma mudança geográfica que acabou impactando um pouco a qualidade dos instrumentos. Então, você deve estar se perguntando: o violão Giannini ainda é bom como no seu início? Quais são os critérios que devemos usar para avaliar a qualidade de um violão? 

Bom, existem alguns aspectos que são fundamentais para garantir um bom som e uma boa durabilidade do instrumento. Vamos ver quais são eles:

  • A qualidade da madeira: a madeira é o principal material usado na construção de um violão, e ela influencia diretamente no timbre, na ressonância e na projeção do som. Por isso, é importante escolher um violão que tenha madeira maciça, selecionada cuidadosamente para garantir a melhor qualidade sonora. A Giannini usa tanto madeiras nobres como cedro, mogno e jacarandá, assim como madeiras com qualidade honesta – porém mais modesta – e preços mais acessíveis como o spruce em seus violões.
  • A qualidade da construção: além da madeira, a forma como o violão é construído também faz diferença na qualidade do som e na resistência do instrumento. Um violão bem construído deve ter um ajuste fino e acabamento impecável, com cordas bem posicionadas no braço, sem trastejar ou desafinar facilmente. A Giannini tem uma tradição de mais de 120 anos na fabricação de instrumentos de cordas, e conta com uma equipe de luthiers experientes e qualificados, que fazem bom uso da tecnologia, mas não deixam de fora um toque artesanal para produzir violões de alto padrão.
  • A qualidade dos acessórios: os acessórios de um violão são elementos que afetam a funcionalidade do instrumento, como as tarraxas, o rastilho, o nut e a ponte. Esses acessórios devem ser de boa qualidade para garantir a afinação, a estabilidade e o conforto do violão. A Giannini usa acessórios de boa qualidade, que oferecem segurança e precisão ao músico.
  • Confiabilidade: A prova do tempo é importante para uma marca de violão porque mostra que ela tem qualidade, tradição e confiança. Uma marca que resiste ao tempo é uma marca que sabe se adaptar às mudanças do mercado, às exigências dos clientes e às inovações tecnológicas. Um fabricante que resiste ao tempo é um fabricante que acaba marcando seu nome na história da música. E esse é o caso da Giannini.
  • Relação custo-benefício: A importância da boa relação custo-benefício na hora de comprar um violão é que ela permite que você escolha um instrumento que atenda às suas necessidades e expectativas sem gastar mais do que o necessário. Um violão com bom custo-benefício é aquele que oferece uma boa qualidade de som, de construção e de durabilidade por um preço justo e acessível. E a Giannini consegue entregar uma excelente relação custo-benefício.

No geral, o violão Giannini é bom porque atende a esses critérios de qualidade, mas o mais relevante é saber quais modelos da marca se destacam. Então, vamos ver quais deles valem a pena.

Qual o melhor violão Giannini?

Abaixo selecionamos os violões que mais se destacam entre o vasto universo de instrumentos da marca. Elencamos aqui os mais populares (que vendem mais) e com melhor relação custo-benefício.

Giannini N-14

Esse é o violão mais popular da Giannini, um sucesso de vendas. É um instrumento da série Start – a mais indicada para quem está tendo seu primeiro contato com o violão ou quer tocar em uma roda de amigos de maneira despretensiosa.

Aspas: eu tenho um desses pra levar um som casual. A relação custo-benefício desse instrumento é das melhores do mercado. 

O Giannini N-14 tem o shape clássico e cordas de nylon. As tarraxas seguram muito bem a afinação e não apresentam folgas. Os trastes são bem alinhados e o violão vem com uma regulagem de fábrica bem satisfatória.

Lembrando que esse é um violão “apenas” acústico e não tem saída para ser plugado em amplificadores, mas compensa com sua excelente ressonância. É um instrumento simples e barato mas vale cada centavo investido.

Esse violão Giannini é bom para tocar bossa nova e MPB, mas quebra um galho em todos os demais ritmos musicais. Você leva um desses pra casa por algo em torno de R$ 400. Volta e meia aparecem promoções que levam o preço dele um pouco mais para baixo.

Giannini S-14

Esse é o segundo violão mais vendido da marca, ele é da série Start – linha que foi criada pra produzir violões para iniciantes. É um violão de shape clássico, mas com cordas de aço. 

Esse é um instrumento que segura a afinação. Suas tarraxas não apresentam folgas e mantêm a afinação com a precisão desejada. Os trastes são alinhados e bem fixados, fazendo com que o violão não trasteje.

O acabamento é muito bem feito – e isso impressiona pois esse é um violão com um preço baixo, o famoso violão bom e barato.

O som que esse violão emite é bem bonito e a ressonância é surpreendente – tem um longo sustain de mais de 10 segundos. 

E o melhor, o Giannini S-14 custa por volta de R$ 350. Cabe nos orçamentos mais apertados e entrega muito valor pelo preço.

Giannini GDC-1 EQ

Esse é um violão da série Performance – uma série mais rebuscada que produz violões folk, grand auditorium, mini-jumbo e o violão travel.

O Giannini GDC-1 EQ é um folk, ou dreadnought, com um corpo maior do que a maioria dos outros tipos de violão da marca, o que faz ele ter um som mais rico e muitas vezes mais alto que os demais modelos. Esse instrumento chama atenção pelo formato de seu corpo, com uma “cintura” larga e ombros quadrados.

Ele tem um acabamento simples, mas bem satisfatório. Nada que desabone o instrumento.

A ação das cordas dele é um pouco mais alta do que o ideal, mas não afeta a tocabilidade. Já as tarraxas de afinação não apresentam nenhuma folga, o que é um bom sinal.

O GDC-1 EQ é um violão eletroacústico e vem com afinador embutido – captação modelo GS3-T com botões firmes. O som dele é bem bonito e é um instrumento que fala alto. Esse violão Giannini é bom para tocar rock, country e blues.

O preço dele é por volta de R$ 620

Giannini Travel GTG-36S

Esse é um violão do tipo travel, com dimensões reduzidas para facilitar o seu transporte e acaba deixando-o bem agradável de se tocar. O GTG-36S é da linha Performance que engloba instrumentos mais requintados.

Esse travel é pequenino porém surpreendente. A regulagem de fábrica é bem satisfatória e o braço é muito confortável de tocar – nem fino demais nem grosso demais.

A série performance toma um cuidado especial com o acabamento, e é o caso desse Travel GTG-36S que é um instrumento bem bonito e é notável a atenção especial que a marca deu a esse modelo.

Apesar de ter um corpo menor, ele fala bem e tem um grave muito presente. Além disso, ele é um eletroacústico e pode ser plugado a um amplificador. O conjunto da obra é fantástico e agradou bastante a equipe do Resenha Sonora.

Essa belezinha custa em torno de R$ 600 e tem uma excelente relação custo-benefício.

Séries de violão da Giannini

Os violões da Giannini são conhecidos pela sua boa qualidade e preço justo, seja com cordas de nylon ou de aço. Mas não são somente os instrumentos que destacamos que são produzidos pela marca, você sabia que a Giannini possui diferentes séries de violão, cada uma com suas características e públicos-alvo? Aqui embaixo, vamos apresentar algumas das principais séries de violão da Giannini e o que elas têm de especial. Dá uma olhada!

  • Série Start: Esta série é voltada para os iniciantes que buscam um violão simples, confortável e com bom som. Os modelos desta série possuem cordas de nylon, tampo e corpo de linden, braço de basswood e escala de sabina maciça. Alguns exemplos são o N-14 e o S-14, violões de nylon e aço respectivamente.
  • Série Performance: Esta é uma série que reúne instrumentos com uma construção e materiais de maior qualidade, mas mantém seus preços acessíveis, tornando os violões desta linha em sucessos de venda. Ela apresenta uma gama vasta de modelos como folk, grand auditorium, mini-jumbo, flat e travel. Alguns exemplos são o GSF-3 e o GDC-1, um mini-jumbo e um folk, respectivamente.
  • Série Stage: Esta série traz somente violões elétricos e de corpo flat (mais finos), por essas características, eles só funcionam amplificados. Eles podem ser encontrados nas versões com cordas de nylon e aços. Alguns exemplos são o STN e o STS
  • Série Brasil: Esta série apresenta somente violões de nylon, é ideal tanto para os músicos “hobbistas”  quanto para quem quer fazer apresentações e já leva a música de forma mais profissional. É uma linha totalmente nacional, com madeiras e mão-de-obra 100% brasileiras. Alguns exemplos são o NW1 e o NFL, um shape clássico e um flat respectivamente.
  • Série Performance Pro: Esta série é indicada para os músicos que querem um violão com mais recursos e qualidade sonora. Os modelos desta série são produzidos no Brasil e têm uma construção e uso de materiais superior às demais séries. Alguns exemplos são o Arizona DG1 e o NFLE, respectivamente com cordas de aço e nylon.

Como você pode ver, a Giannini oferece uma grande variedade de violões para todos os gostos e necessidades. Agora que você já conhece um pouco mais sobre as séries da marca, fica mais fácil escolher o seu modelo preferido. 

O violão Giannini é bom quando comparado à concorrência?

A Giannini enfrenta uma forte concorrência no mercado de violões, tanto de marcas nacionais quanto internacionais. Alguns dos principais competidores da Giannini são:

  • Tagima: Uma marca brasileira que surgiu em 1986 e se especializou em guitarras elétricas, mas também produz violões acústicos e eletroacústicos de diversos modelos e estilos. A faixa de preço dos violões da Tagima varia de R$ 300 a R$ 1600. Um exemplo de violão da Tagima é o Dallas.
  • Takamine: Uma marca japonesa que foi fundada em 1962 e se tornou uma referência mundial em violões eletroacústicos, com uma tecnologia de pré-amplificação exclusiva e um acabamento refinado. A faixa de preço dos violões da Takamine varia de R$ 1000 a R$ 15000. Um exemplo de violão da Takamine é o GD11MCE.
  • Yamaha: Uma marca japonesa que foi fundada em 1887 e é uma das maiores fabricantes de instrumentos musicais do mundo, com uma linha ampla e diversificada de violões acústicos e eletroacústicos para todos os níveis e gostos. A faixa de preço dos violões da Yamaha varia de R$ 500 a R$ 10000, dependendo do tipo, da qualidade e dos recursos do instrumento. Um exemplo de violão da Yamaha é o C40MII.
  • Cort: Uma marca sul-coreana que foi fundada em 1973 e é uma das maiores produtoras de violões do mundo, com uma variedade de modelos que vão desde os mais simples até os mais sofisticados, com madeiras selecionadas e componentes de alta qualidade. A faixa de preço dos violões da Cort varia de R$ 700 a R$ 5000. Um exemplo de violão da Cort é o AF 510E.
  • Di Giorgio: Uma marca brasileira que foi fundada em 1908 por Romeo Di Giorgio, um imigrante italiano que se dedicou à fabricação artesanal de violões clássicos, com uma sonoridade única e um padrão elevado de qualidade. A faixa de preço dos violões da Di Giorgio varia de R$ 500 a R$ 3000. Um exemplo de violão da Di Giorgio é o Talent 2.
  • Rozini: Uma marca brasileira que foi fundada em 1995 e se dedica à fabricação de violões e violas caipiras, com um alto padrão de qualidade e acabamento. A faixa de preço dos violões da Rozini varia de R$ 400 a R$ 2000. Um exemplo de violão da Rozini é o RX210.
  • Hofma: Uma marca brasileira que faz parte do grupo Eagle e oferece violões acústicos e eletroacústicos com um design moderno e uma sonoridade equilibrada. A faixa de preço dos violões da Hofma varia de R$ 400 a R$ 2000. Um exemplo de violão da Hofma é o HMF 280.
  • Harmonics: Uma marca brasileira que pertence à ProShows e produz violões acústicos e eletroacústicos com um bom custo-benefício, voltados para iniciantes e intermediários. A faixa de preço dos violões da Harmonics varia de R$ 300 a R$ 1000. Um exemplo de violão da Harmonics é o GE-20.
  • Michael: Uma marca brasileira que foi fundada em 1999 e oferece violões acústicos e eletroacústicos com uma variedade de cores, formatos e tamanhos, atendendo a diferentes perfis de músicos. A faixa de preço dos violões da Michael varia de R$ 300 a R$ 1500. Um exemplo de violão da Michael é o VMF 361.

Perguntas frequentes sobre o violão Giannini

O violão Giannini é bom para iniciantes?

O violão Giannini é bom para iniciantes sim, especialmente os modelos com cordas de nylon, como o Giannini Start N14, que é leve, macio e confortável para tocar. Ele tem um bom custo-benefício e pode ser usado por quem está começando ou por quem já tem mais prática.

Outra opção é o Giannini S14, que é a versão com cordas de aço do N14. Ele é ideal para quem quer se acostumar com esse tipo de corda, que exige mais força e resistência dos dedos.

Onde comprar violão Giannini?

Se você quer comprar um violão Giannini, existem várias opções de lojas físicas e online que vendem os instrumentos da marca. Você pode visitar o site da Giannini e encontrar a loja mais próxima de você, ou pesquisar em sites como a Amazon, que oferecem diversos modelos de violões Giannini e entrega rápida. Antes de comprar, leia as avaliações dos produtos para tomar a melhor decisão.

Qual o melhor violão Giannini ou Di Giorgio?

Partindo do princípio que exista uma restrição de orçamento, de modo geral, os violões Giannini costumam ter uma melhor relação custo-benefício em violões de entrada como os da linha Start, que apresentam uma boa qualidade sonora e foram pensados para músicos iniciantes. 

Qual o melhor violão Giannini ou Strinberg?

Apesar de, no geral, atuarem em faixas de preço similares, essas marcas têm maior destaque quando atendem públicos diferentes e em valores diferentes. A Giannini se destaca muito – na série Start – que atende um público mais iniciante na faixa de R$300 a R$700, enquanto A Strinberg “voa” com sua linha Black Series que atende músicos mais experientes na faixa de preço entre R$800 a R$1.200.

Qual o valor do violão Giannini?

A faixa de preço dos violões da Giannini varia de acordo com o modelo e a série. Em geral, os violões Giannini são considerados acessíveis e com bom custo-benefício. A maioria dos violões Giannini acústicos ou elétricos custa entre R$ 300 e R$ 800.

O violão Giannini N14 é bom?

O violão Giannini N14 é bom para quem quer aprender a tocar violão e vai começar a encarar os estudos. Ele é um violão clássico acústico com cordas de nylon, que faz parte da série Start da marca, é o violão mais vendido da Giannini e tem um ótimo preço.

O violão Giannini S14 é bom?

O violão Giannini S14 é um violão clássico acústico com cordas de aço, que também faz parte da série Start da marca, focada nos iniciantes. O violão Giannini S14 é bom para quem quer se acostumar a tocar com cordas desse tipo e não quer investir muito dinheiro, pois apesar de ter uma construção simples, é um instrumento bem feito e com um som equilibrado.

Afinal, o violão Giannini é bom?

A Giannini é uma marca brasileira de instrumentos musicais que tem uma longa história e uma boa reputação no mercado. 

Ela é conhecida por seus violões de qualidade e variedade, que atende desde iniciantes até profissionais. Essa fabricante se destaca principalmente pelos seus violões de entrada, que oferecem um ótimo custo-benefício em relação às demais marcas. 

Além disso, a Giannini tem um design e um acabamento caprichados, uma sonoridade e uma tocabilidade agradáveis, e uma assistência técnica e um pós-venda eficientes. 

Portanto, podemos afirmar que o violão da Giannini é bom e vale a pena investir em um instrumento dessa marca (principalmente os que destacamos acima).

Posts relacionados

Deixe um comentário